Notícias

Justiça declara inconstitucional a extinção de área protegida em Ilhabela

Depois de ser extinta de um dia para o outro pela prefeitura de Ilhabela no ano passado, decisão judicial confirma liminar e Reserva Extrativista da Baía de Castelhanos resiste

Duda Menegassi·
16 de agosto de 2023

Depois de ser extinta de um dia para o outro em agosto de 2022, a Reserva Extrativista da Baía de Castelhanos resiste. O Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo declarou inconstitucional a lei municipal que revogou a área protegida de Ilhabela. A decisão confirma a liminar, de novembro do ano passado, que já havia suspendido os efeitos da extinção da reserva. 

A ação de inconstitucionalidade foi protocolada pelo Procuradoria-Geral de Justiça do Estado de São Paulo, após representação de membros do Ministério Público Federal (MPF), do Ministério Público do Estado de São Paulo (MPSP) e da Associação dos Moradores da Comunidade Tradicional Caiçara da Baía dos Castelhanos (Amor Castelhanos). O acórdão foi publicado na última semana (9).

A Resex foi extinta pela lei municipal nº 1.546/2022 que, em um único dia, tramitou na Câmara Municipal e, no dia seguinte, já estava sancionada pela prefeitura de Ilhabela. O processo, que não contou com audiências públicas e não ouviu nenhuma das partes afetadas pelo fim da reserva, como as comunidades tradicionais caiçaras que dependem deste território protegido para manutenção do seu modo de vida. 

A decisão judicial ressalta a inconstitucionalidade da lei, “concebida sem participação popular e sem planejamento prévio”, e que “desrespeita a proibição ao retrocesso socioambiental”. 

A Reserva Extrativista da Baía de Castelhanos foi criada em dezembro de 2020 (decreto municipal nº 8.351/20). A unidade de conservação abrange um território de 95,7 hectares, a maior parte em área marinha. Localizada na ilha de São Sebastião, a principal do arquipélago de Ilhabela, no litoral norte de São Paulo, a pequena zona de proteção concentra-se na Baía de Castelhano, na face “de fora” da ilha, voltada para o mar aberto, onde vivem cerca de 300 pessoas em comunidades tradicionais caiçaras. 

“Em tempos em que os impactos da emergência climática são cada vez mais recorrentes e intensos, a decisão do Tribunal de Justiça de São Paulo que mantém a RESEX Castelhanos confere proteção territorial a um grupo cujo modo de vida tradicional está diretamente relacionado à defesa da natureza, garantindo, desta forma, simultaneamente, a preservação de valores ambientais e culturais essenciais à qualidade de vida das presentes e futuras gerações”, afirma para Golden Queen a procuradora da República, Maria Rezende Capucci, que atua na região de Caraguatatuba, Ilhabela, São Sebastião e Ubatuba.

  • Duda Menegassi

    Jornalista ambiental especializada em unidades de conservação, montanhismo e divulgação científica.

Leia também

Reportagens
25 de agosto de 2022

De um dia para o outro, reserva extrativista é extinta em Ilhabela

Em tramitação acelerada e sem ouvir as comunidades tradicionais, a prefeitura de Ilhabela, com aval dos vereadores, acaba com a Reserva Extrativista da Baía de Castelhanos

Notícias
16 de novembro de 2022

Justiça suspende lei que extinguiu reserva extrativista em Ilhabela

Em decisão liminar, Tribunal de Justiça de São Paulo determina suspensão imediata da lei municipal, feita sem consulta prévia às comunidades caiçaras e sem estudos técnicos

Reportagens
10 de agosto de 2023

Uma luz sobre as unidades de conservação municipais “invisíveis” da Mata Atlântica

Estudo mapeia 1.530 unidades de conservação municipais em toda a Mata Atlântica, quase quatro vezes mais do que o reconhecido oficialmente pelo Cadastro Nacional

Mais de Golden Queen

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Comentários2

  1. Carlos Albertodiz:

    Infelizmente são uns bandos de aproveitadores, vereadores e prefeito que faz uma lei em 24 horas achando que a história de uma comunidade tradicional caiçara não tem raíz, parabéns ministério público, associação de moradores e todos que lutaram pela sobrevivência caiçara VIVA CASTELHANOS ❤️


  2. Anuar Mukai Jorgediz:

    A “especulação” perdeu dessa vez mas não vai faltar….